quarta-feira, outubro 25, 2006

Há suspeita de corrupção em projeto que prevê verticalização no litoral do Brasil.

É o que publica hoje o jornal impresso O Estado de São Paulo em matéria assinada por Alexssander Soares. Segundo o texto o novo plano diretor e a nova Lei de Uso e Ocupação do Solo de São Sebastião, um dos metros quadrados mais caros do litoral norte de São Paulo e destino preferido da classe média alta paulistana, transformaram-se em caso de polícia.
Apesar do prefeito Juan Garcia dizer que quer atrair investimentos e "preparar o município para os próximos trinta anos", a Câmara Municipal, o Ministério Público e as Polícias Civil e Federal apuraram um esquema de corrupção que inclui a possibilidade de verticalização prevista no Plano Diretor, que aguarda votação no Legislativo ter sido criada para favorecer um grupo português. Também há suspeitas de pagamento a vereadores da Cidade.
A principal testemunha é o vice-prefeito Paulo Henrique Ribeiro Santana que em depoimentos a policia disse que o prefeito viajou a Portugal a convite do grupo Riviera Group. O grupo comprou dezenas de terrenos na costa norte da Cidade, área em que o Plano Diretor poderá ser mais permissivo em relação a gabaritos de construção. Na Câmara dois vereadores estão sob investigação. Conforme denuncias eles cobravam propinas de empreiteiras contratadas pelo município para serviços de até R$15 mil. O esquema funcionava com a conivência da Administração Municipal. O prefeito é um dos citados na denúncia.
Texto com adaptações.

1 Comments:

At 11:19 da tarde, Blogger Juridico on-line said...

Parabéns pelo excelente blog!

 

Enviar um comentário

<< Home