terça-feira, outubro 17, 2006

A falta de regulamentação para a profissão do turismólogo no Brasil.

Há anos a categoria reivindica a regulamentação, mas a polêmica causada em torno de todos os projetos de lei apresentados até o momento, seja na Câmara ou no Senado federal, sempre é a mesma: como o projeto de regulamentação do exercício profissional tenha de conter um item que dará o reconhecimento também para aquele não fez o curso de turismo, mas poderá ser considerado Turismólogo? O atual Projeto de Lei do Senado nº 290/01 de autoria do Ex-Senador Moreira Mendes atualmente tramita na Câmara Federal - PL nº 6906/02.
No texto de Noslim de Paula Almeida que elenca todo o histórico sobre o tema e os projetos que tramitaram no Brasil é encontrada a seguinte explicação: "A justificativa é que não se pode regulamentar uma profissão e isto representar desemprego para as pessoas que já estão atuando na área e não tem o título acadêmico. Este artigo é inserido no projeto de regulamentação por uma exigência constitucional e também do Ministério do Trabalho. Na prática isto representa que: se regulamentada a profissão do Turismólogo e definidas as suas áreas de atuação, todas as pessoas que estão atuando nestas respectivas áreas há mais de cinco anos também serão reconhecidos como Turismólogos."
Fonte: ABBTUR Nacional

1 Comments:

At 1:37 da tarde, Blogger Rita said...

É realmente um absurdo estabelecer que, não somente pessoas que trabalhem com turismo a mais de 5 sejam consideradas turismólogas, e ae, se incluem os mais diversos tipos de serviços, que vão desde ao emissor de bilhetes até o vendedor de coco na praioa de Boa Viagem,passando pelo dono de agencia, como também não se impõe um requesito qualquer de escolaridade. Ora, quem redigiu essa lei, não conhece nada da grade curricular do curso de turismo, muito menso ao que ele se propõe.è como ver faculdades colocarem em seus folhetos de propaganda o curso de turismo como uma possibilidade para entrar no mercado promissor de venda d epacotes e aereos. Mas , os equivocos não param por ae.. para se adequar as leis,e se conseguir a regulamentação, outras concessões são feitas, seja , incluiu-se, para dar "corpo" ao projeto, o curso de Hotelaria, que tem a grade curricular totalmente diversa do curso de Turismo, muito mais voltada para a administração, não prevê uma série de cadeiras que vão além da analise do equipamento em si, vê-se o todo. Outro problema, não está incluido o trabalho do turismólogom em orgãos publicos, então percebam que ou não existe de fato um conhecimento do trabalho ou estão a serviço de alguns interesses. Quem mais poderia normatizar o turismo , se não um turismólogo? mas, este é um ponto muito delicado e diria,o mais importante intrave sobre a regulamentação...

 

Enviar um comentário

<< Home